Por uma educação voltada para a ética

Hoje não se pode mais dissociar educação escolar do cuidado com a formação integral do indivíduo. Assim, uma das dimensões que essa práxis envolve é a formação moral e ética dos alunos. 
Carregamos conosco certa nostalgia do “paraíso perdido”, lugar de beleza e liberdade onde não exista dor nem sofrimento. Ocorre que perdemos o caminho que nos levaria de volta ao paraíso original e andamos errantes, criamos paraísos fora de nós mesmos. Demos à nostalgia do ethos o nome de felicidade. 
Ethos, para os gregos, significava a casa do humano, o abrigo onde o humano vive. Um modo próprio de ser, onde o divino e o humano se encontram. Por essa razão, faziam uma leve inclinação quando se referiam ao Ethos.
 
— Pai, ensina-me a existência.
— Não posso. [...] História de um homem é sempre mal contada. Porque a pessoa é, em todo o tempo, ainda nascente. Ninguém segue uma única vida, todos se multiplicam em diversos e transmutáveis homens. Agora, quando desembrulho minhas lembranças eu aprendo meus muitos idiomas. Nem assim me entendo. Porque enquanto me descubro, eu mesmo me anoiteço [...]
Mia Couto. Cada homem é uma raça.
Disponível em: <http://goo.gl/5eedUW>.
Acesso em: 23 out. 2014.
Nessa perspectiva, uma educação preocupada com a formação ética do indivíduo deve proporcionar situações de encontros do aluno com o humano dentro de si mesmo, conhecer “seus muitos idiomas”, gostar de estar consigo, tolerar suas mazelas. Trabalhar a autoestima construtiva deve fazer parte do currículo da escola, mas não é só isso.
O ethos incide também sobre o plano interpessoal, comunitário e social. Visto desse modo, educar para os valores éticos é proporcionar momentos de encontro com o humano que existe no outro. Desenvolver a percepção de que somos parte de uma família, a humana, e precisamos cuidar-nos mutuamente. É também descobrir os valores que constituem nossa identidade como povo, aprendidos e burilados num processo sempre inacabado de aprendizagem.

 
— Vês, Kindzu? Do outro lado fica a minha terra.
E ele me passava um pensamento: nós, os da costa, éramos habitantes não de um continente mas de um oceano. Eu e Surendra partilhávamos a mesma pátria: o Índico.
E era como se naquele imenso mar se desenrolassem os fios da história, novelos antigos onde nossos sangues se haviam misturado. Eis a razão por que demorávamos na adoração do mar: estavam ali nossos comuns antepassados, flutuando sem fronteiras. Essa era a raiz daquela paixão de me encaseirar no estabelecimento de Surendra Valá.
Mia Couto. Terra Sonâmbula.
Disponível em: <file:///C:/Users/massis/Downloads/Mia%20Couto%20-%20Terra%20son%C3%A2mbula.Pdf> Acesso: 23 out. 2014.
Tomara que nossos alunos sintam gosto por contemplar o mar, o Cerrado, a Caatinga, o campo, a floresta… Espaços onde os antepassados flutuam sem fronteiras, para aprender a cultura, manter viva a memória, para “reencontrar-se”.
Cabe, ainda, a uma educação voltada para a ética, mostrar que a “casa” dos seres humanos é o planeta, com suas múltiplas formas de vida, que se inter-relacionam de tal forma que uma não pode existir sem a outra. Compreender que nossa vida não é mais que um elo na cadeia de vidas existentes que se revezam desde mais de quatro bilhões de anos. Para que nosso planeta continue a existir como um lar, precisamos cuidar dele, sabendo que ético é tudo o que ajuda a tornar o ambiente melhor, para que seja uma moradia saudável, materialmente sustentável, psicologicamente integrada e espiritualmente fecunda.
Vale lembrar que tanto o professor na sala de aula como a escola, no que explicita e não explicita, no que permite e no que proíbe, ensinam o que valorizam; em suma, ensinam valores.
 
Inês Calixto
Especialista em administração colegiada com ampla experiência na área de formação de professores.
Atua na área editorial com coordenação, autoria e edição de projetos.
 
Referências
Boff, L. A Águia e a Galinha: uma metáfora da condição humana. Petrópolis: Vozes, 1997.
 
Mia Couto. Cada homem é uma raça. Disponível em: <http://goo.gl/5eedUW> Acesso em: 23 out. 2014.
 
Mia Couto. Terra Sonâmbula. Disponível em: <file:///C:/Users/massis/Downloads/Mia%20Couto%20-%20Terra%20son%C3%A2mbula.Pdf> Acesso em: 23 out. 2014.
 
Moser, A. Ética, educação e valores. Disponível em: <www.antoniomoser.com>. Acesso em: 27 maio 2014. 
Share this:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Digite seu nome, e-mail e um comentário.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>