Conheça a Série Jamela!

Jamela

Segundo o Censo Demográfico de 2010 (ibge), 50,7% da população brasileira se declara preta ou “parda” (termo um tanto impreciso para definir mestiços ou descendentes diretos de negros). Isso equivale a cerca de 97 milhões de pessoas. Poucas nações da África têm população tão numerosa, o que faz do Brasil um dos maiores países negros do mundo. Entretanto, embora seja tão comum dizer que nós, brasileiros, somos “misturados” e que aqui as etnias convivem pacificamente, há certos setores da vida política, social, econômica e cultural em que os afro-brasileiros são minoria, quando não estão ausentes. Quantos presidentes da República afro-brasileiros já tivemos? E reitores de universidades? E executivos? Quantos médicos, dentistas ou advogados negros você já consultou? Quantos professores negros você teve? Nas escolas privadas, sobretudo as mais caras, quantos estudantes afro-brasileiros há? Por outro lado, estamos habituados a associar trabalhos duros, braçais, humildes ou mal remunerados à cor negra ou “parda” da pele: servente de pedreiro, empregada doméstica, auxiliar de enfermagem, cozinheiro, gari, pintor de parede, faxineiro, lavrador, motorista. Isso é uma pequena amostra da segregação que, apesar dos avanços, continua agindo como uma forma silenciosa e invisível de racismo. Por isso a sm escolheu três livros de uma série protagonizada por Jamela, a simpática personagem sul-africana negra que enfrenta problemas comuns a qualquer criança. Desprovida de preconceitos, as crianças não julgam pela cor da pele – a não ser que aprendam isso com os adultos… Para o leitor infantil, portanto, Jamela é uma menina de seis anos. E ponto. Em Cadê você, Jamela?, a protagonista lida com a angústia da mudança de casa. Ela resiste até onde pode à ideia de um novo lar, tão desejado pela mãe (em nenhum dos livros aparece a figura do pai). Ao ponto de “sumir”. Em Feliz aniversário, Jamela! ela comete um erro que deixa sua mãe muito irritada: a  plicar enfeites brilhantes e coloridos no sapato novo da escola. Mas acaba encontrando um meio de corrigir o erro. Por fim, em O que tem na panela, Jamela? a menina se apega à galinha que a mãe comprara para o Natal. A avó espera ansiosamente pelo dia de a ave ir para a panela. Mas Jamela encontra um jeito de salvar seu animal de estimação. Três histórias simples, saborosas e felizes, em que todas as personagens são negras.
No Dia da Consciência Negra, reflita sobre a presença e a contribuição da cultura africana em nosso país.
 
Clique aqui e conheça o projeto de leitura que Edições SM elaborou para o trabalho com esses livros.
 
Share this:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Digite seu nome, e-mail e um comentário.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>